domingo, outubro 17, 2004

O poder de uma criança

Hoje estávamos meu pai, minha mãe, minha sobrinha Rafaela (de 7 anos), a amiguinha dela, que se chama Maria Eduarda (de 2 anos), e eu limpando a piscina para que as crianças pudessesm nadar amanhã, no almoço familiar de domingo aqui de casa..

Cada um estava ali, tentando ajudar da melhor maneira que podia: eu, meus pais e minha sobrinha primeiro. De repente, a menininha de dois anos pede para descer junto com a gente na piscina de fibra, pois, segundo ela.. ela só queria ajudar.

Fiquei pensando..

Como aquela menininha com apenas dois anos de vida conseguiu me surpreender, pela forma como se comunicava, sua maneira de se dispor no mundo, já como alguém interessado.. trata-la como criança quando quer fazer coisas de adulto? Mas seu sorriso de criança exalava de si muita vida..

Como ela podeira nos ajudar ali, então?

Talvez ela não devesse nos ajudar, ainda, e sim nós ajudarmos a ela..

Ela mostrou uma pré-disposição em querer ajudar, e eu só poderia reconhecer seu voluntariado e iniciativa e designar à ela uma função cabível para sua idade, que não lhe menosprezasse a sua boa intenção e conduta, mandando-a talvez ir brincar em outros lugares. Lhe dei uma esponja para ajudá-la "a brincar".. algo para entreter ela na verdade.. mesmo sabendo que ela poderia de fato nos ajudar, pois vendo ela escovando ali as laterais da piscina com a esponja, me passaram muitas coisas na cabeça.. questões como o trabalho infantil e o trabalho escravo.. como começa, quem o pratica.. por que ainda existem tais atos para com uma criança..? O aproveitamento de algo tão sincero que poderia ser usado como semente para nossa libertação.. Percebi isso vindo dela, que era mais uma vontade de querer participar, de estar ali junto, naquelas coisas de adulto.

Isto me lembrou de um pequeno garoto, de uns três ou quatro anos, que vi anteontem procurando papelão com os pais no meio do lixo deixado pelas lojas aqui no centro da cidade..

No Brasil.. onde tudo acontece através de um lento processo burocrático.. as crianças brincam de vasculhar lixo com seus pais nas ruas da cidade.

2 comentários:

charlie disse...

criança tem dessa mesmo né? consegue surpreender. mas o que eu acho mais incrível é em como elas conseguem transmitir tanta coisa positiva com um sorriso. conseguem retribuir tudo com um sorriso, e arrancar da gente um, mesmo daqueles de canto-de-boca. hoje eu fiquei bricando com um bebê no ônibus. o pequeno lucas de cinco meses.

leo disse...

Assiste aquele filme "Chamas da Vingança", que mostra bem isso tudo aí que tú disse dave..